Tire suas dúvidas...

QUAL A CALIBRAGEM QUE DEVO COLOCAR EM MEUS PNEUS?

A calibragem é um item determinado pela montadora do veículo, de acordo com os testes que faz durante a homologação do pneu, portanto, para saber a calibragem correta, consulte o manual do proprietário ou a fabricante do veículo.Veja a seguir as consequências da pressão de ar fora das especificações.Assim como para nós humanos, a pressão também é importante para os pneus, pois se usada de forma incorreta, afeta o desgaste e consequentemente a sua vida útil.

O que é baixa pressão? O que acontece com o pneu?

Baixa pressão é a falta de ar dentro do pneu. Com isso, o pneu terá sua área de contato com o solo alterado, o que provocará um desgaste acelerado e irregular da banda na área dos ombros, reduzindo a sua durabilidade e aumentando o consumo de combustível. Outras consequências: superaquecimento, quebras e separações dos componentes da estrutura do pneu.

E a alta pressão?

O excesso de pressão também altera a área de contato do pneu com o solo, ocasionando também um desgaste acelerado, desta vez, no centro da banda de rodagem, encurtando a vida útil do pneu. Nunca imagine que a alta pressão compensará a sobrecarga!
Um pneu com alta pressão está enfraquecido, pois esta pressão é muito superior àquela para a qual ele foi projetado. O pneu fica mais suscetível a cortes e impactos, além de sacrificar o conforto ao dirigir.

Calibragem com Nitrogênio

O nitrogênio apresenta menor alteração de pressão e temperatura após longos percursos, podendo aumentar a vida útil do pneu (perceptível mais em pneus de caminhão devido ao maior tempo de rodagem e temperaturas, mas claro, dependendo das condições de uso).Usando nitrogênio, deve-se utilizar a mesma pressão recomendada para o ar comprimido.Pode-se misturar o nitrogênio com o ar comprimido, porém misturando os gases, haverá perda de algumas vantagens físicas do nitrogênio.É recomendável que o usuário utilize um ou outro gás.

RODÍZIO - COMO DEVE SER FEITO?

O rodízio de pneus serve para compensar a diferença em desgaste, permitindo um aumento em quilometragem e eficiência, proporcionando uma boa estabilidade, especialmente em curvas e freadas. Quando fazer? O rodízio deve ser feito a intervalos de 5.000km, ou antes, se você perceber um desgaste irregular nos pneus. Procure então um revendedor Goodyear para orientá-lo.

O QUE É ALINHAMENTO E BALANCEAMENTO?

Alinhamento
O desgaste do pneu é, em grande parte, provocado pelas más condições mecânicas do veículo. O alinhamento das rodas, os freios, os eixos e até o chassi do veículo têm influência no comportamento do pneu. Como consequência, uma irregularidade mecânica qualquer, em um desses pontos, provocará um desgaste excessivo ou anormal da banda de rodagem do pneu.Os veículos ao serem construídos, têm suas rodas colocadas na posição correta de alinhamento, respeitando a máxima eficiência de rolamento, dirigibilidade e esterção. Qualquer mudança que ocorra nessa posição, motivada por impactos (buracos, meio-fio, etc) e pela constante trepidação, frequentemente resulta em desalinhamento das rodas ou outras irregularidades mecânicas que provocam o desgaste excessivo e anormal.Quando fazer o alinhamento?
- a cada 5.000km
- a cada troca de pneus
- quando os pneus estiverem apresentando desgaste excessivo na área do ombro
- desgaste da banda de rodagem do pneu em forma de "escama"
- trepidação das rodas dianteiras
- vibração do carro
- volante duro
- o carro tende para os lados quando o motorista larga o volante
- o carro desvia e puxa para o lado quando os freios são acionados

Balanceamento
É o equilíbrio do conjunto pneu/roda, através de contra-pesos. O desbalanceamento provoca vibrações no volante, desconforto ao dirigir, perda de tração e estabilidade, dificuldade em manter o veículo na trajetória, desgaste prematuro dos rolamentos, amortecedores, terminais de direção dos pneus.Quando fazer o balanceamento?
- A cada 5.000 km;
- A cada troca de pneus;
- Por ocasião do rodízio;
- Ao primeiro sinal de vibração ou desgaste irregular da banda de rodagem;
- Após ter efetuado reparo no pneu ou na câmara de ar.
Nota: o balanceamento das rodas traseiras é tão importante para o seu veículo, como o das rodas dianteiras.

CONSERTOS E REPAROS DE PNEUS

Toda vez que você tiver um pneu danificado, quer dizer, furado, não fique nervoso, procure sempre efetuar o conserto em um profissional de sua confiança, que se utilize de materiais de boa qualidade e que trate o seu pneu com cuidado, principalmente na hora de montá-lo na roda. Nunca rode com o pneu furado! Se isso acontecer, provavelmente você perderá o seu pneu, pois ele não terá mais conserto. Os consertos deverão ser limitados à área da banda de rodagem. Nunca conserte pneus gastos além do índice de desgaste que é de 1.6mm de desenho da banda de rodagem, nem tente o conserto de um pneu que apresente um furo, quer dizer, um "rombo", maior que 6.5mm.
Furos provocados por pregos ou mesmo cortes na banda, deverão ser consertados do lado interno da mesma. Existem normas técnicas específicas para consertos e reparos em pneus. O conserto de pneus radiais deverá ser sempre feito a frio ("macarrão" ou manchão a frio) e em pneus de automóveis especificadamente, somente poderá ser feito na região da banda de rodagem. Nunca se deve aplicar consertos nas regiões que vão desde o ombro até o talão (ou seja, no costado dos pneus). Pneus de passeio com índice de velocidade até T (190 km/h), só poderão ter consertos feitos em furos ou cortes que tenham no máximo 6 mm (medidos pelo lado interno do pneu) não tendo limitação quanto ao número de consertos, desde que os mesmos não se sobreponham. Já para pneus com índice de velocidade superior a 210 km/h (H, V, W, Z), a quantidade máxima de consertos permitida é apenas 1.

Para pneus de camionete radial o tamanho máximo de conserto permitido é de 10 mm.
Consertos em pneus de caminhão e de uso agrícola, deverão seguir as normas do manual técnico de reparos.

POSSO USAR CÂMARA EM PNEUS SEM CÂMARA?

É importante observar que pneus tipo sem câmara, foram fabricados de forma diferente e apresentam características e compostos especiais, que dispensam esse item. Assim sendo, em hipótese alguma, uma câmara poderá ser utilizada em pneu do tipo sem câmara.

EM CASO DE ARMAZENAGEM, COMO DEVO FAZER?

O armazenamento de pneus, mesmo que temporário, deverá ser feito de forma adequada, observando sempre que o local seja seco e livre de matérias químicas . Os pneus devem ser limpos e cobertos a fim de evitar o acúmulo de água e consequentemente, a proliferação de insetos. Veículos que por algum motivo deverão permanecer parados, de preferência, deverão ser suspensos por cavaletes, para evitar que os pneus se deformem. Pneus que serão guardados por um longo período (mais de 4 semanas), deverão permanecer "em pé", ou seja, na posição vertical, em prateleiras cuja distância do piso seja de no mínimo 10cm.

QUANDO DEVO TROCAR MEUS PNEUS?

Não espere o seu pneu ficar careca. Você pode ter muitos problemas com isso. Sua segurança, assim como a de sua família, estão em jogo, lembre-se disso sempre!

Segundo a Resolução 558/80 do Contran, carros equipados com pneus que apresentem uma profundidade de sulco inferior a 1,6mm estão em situação irregular e podem ser apreendidos, pois estão carecas e têm a sua segurança comprometida. As consequências podem ser:
- Maior risco de estouro do pneu;
- Instabilidade do veículo em pistas molhadas, devido à aquaplanagem;
- Aumento da possibilidade de derrapar, principalmente em curvas;
- O veículo solicita um maior espaço para executar uma frenagem segura;
- Além de ser "barrado" pela polícia!!!!
Ah, agora você está se perguntando: e como eu sei disso? Fique tranquilo, você não vai precisar andar com um medidor de profundidade de sulco no bolso! A Goodyear tomou o cuidado de dotar os pneus, com indicadores de desgaste. Eles estão sempre no alto do costado, indicados por um triângulo ou pela expressão TWI (aparecem de 4 a 8 vezes em toda volta do pneu). Nesta mesma direção, no fundo dos sulcos (na banda de rodagem) existe um ressalto de borracha de 1.6mm que indicará o momento exato da troca dos pneus. Não despreze estes sinais: lembre-se da sua segurança!

QUAL PRODUTO POSSO UTILIZAR PARA LIMPAR OS PNEUS?

Recomendamos que seja utilizado apenas água e sabão para limpá-los. Alguns produtos podem causar reação química e ocasionar danos nos pneus.

HÁBITOS E COSTUMES AO DIRIGIR

Os hábitos e costumes de cada motorista ao volante têm grande influência no desgaste e na durabilidade dos pneus. Veja por que:

- Alta velocidade (acima de limite recomendado): Ela proporciona um flexionamento excessivo da carcaça, o que provoca um superaquecimento dos pneus, incrementando o desgaste da banda de rodagem.

- Curvas em velocidade: Esta situação força o arrasto dos pneus e origina um desgaste maior na área do ombro dos mesmos.

- Freadas ou arrancadas bruscas: Essa prática favorece o aparecimento de um desgaste irregular e acelerado da banda de rodagem do pneu.

- Subir ou descer em guias de calçada, em acostamentos ou outros desníveis acentuados: Este hábito pode causar cortes e arrancamentos da banda de rodagem e quebras nos cordoneis da carcaça, resultando em separações e até estouros. Nem sempre estes problemas aparecem de imediato, às vezes demoram algum tempo, dependendo do uso do veículo e você até esquece que caiu num buraco, que subiu na guia, até que o pneu estoura!

- Raspar os pneus no meio-fio: O atrito violento ou repetido entre o costado do pneu e o meio-fio pode provocar separações e arrancamentos nessa área. Aqui vale o mesmo comentário do item anterior.

- Nunca beba antes de dirigir e se for dirigir, não beba: Lembre-se sempre. Isto faz uma grande diferença na vida dos pneus e logicamente, na sua vida também!

O QUE SÃO PNEUS ASSIMÉTRICOS?

Os pneus assimétricos nasceram da necessidade de conciliar exigências opostas. Em piso seco, quanto mais borracha em contato com o solo, maior será a aderência do pneu.
Em piso molhado, o pneu deve ter sulcos para o escoamento de água, sendo tão mais resistente à aquaplanagem, quanto mais pronunciados e bem desenhados forem esses sulcos.
Em um pneu assimétrico, o desenho da metade da banda de rodagem montada no lado externo é diferente da outra metade, montada no lado interno.
Como funciona? O lado externo contém blocos maiores e mais próximos um do outro, de modo a ampliar
a área de contato do pneu com o solo, principalmente em curvas, quando esta área do pneu é mais solicitada. O lado interno, por usa vez, tende a ser raiado e traz blocos menores e mais afastados, com pequenos recortes. Isso tudo visando ao eficiente escoamento da água.
Todo pneu assimétrico possui indicação de lados interno e externo de montagem. Esta indicação deve ser observada no processo de montagem, a fim de evitar problemas com desgaste irregular.

PNEUS RUN-ON-FLAT – TECNOLOGIA DE MOBILIDADE EXTENDIDA – O QUE É ISSO?

É a tecnologia que garante o máximo nível de segurança ao condutor de um veículo em caso de furo ou impacto severo de um pneu, mesmo que este perca toda a pressão de ar. Faz, ainda, com que ele possa percorrer nesta situação, até 80km com uma velocidade máxima de 80km/h. O uso desta tecnologia possui algumas restrições como a necessidade de alguns cuidados na montagem e desmontagem destes pneus e, o uso de sistemas especiais e sensores instalados no veículo.

O QUE SÃO PNEUS HIGH PERFORMANCE?

São pneus de desempenho superior, construídos para suportar altas velocidades e temperaturas.
Proporcionam excelente performance, com segurança.

Alto desempenho através de:
- Tecnologia;
- Maior número de componentes;
- Compostos especiais;
- Materiais mais nobres.

Caracteristicas/Benefícios Pneu High Performance:
- Símbolo de velocidade e carga adequados;
- Melhor tração e grenagem;
- Maior estabilidade e dirigibilidade;
- Respostas de direção mais rápidas;
- Maior segurança;
- Melhora na estética do veículo.

POSSO ALTERAR A MEDIDA ORIGINAL DO MEU PNEU?

Antes de alterar a medida original, alguns itens devem ser levados em consideração:
- Diâmetro Externo;
- Descrição de Serviço do pneu (Índice de Carga e Símbolo de Velocidade);
- O pneu escolhido deve ter a descrição de serviço maior ou igual ao original homologado pela montadora e a diferença do diâmetro externo com relação ao pneu original não deve ultrapassar 3% no caso de pneus de automóvel e 2% em pneus de camioneta radiais.

Antes de qualquer alteração, lembre-se de sempre consultar a montadora de seu veículo para evitar posteriores transtornos, ou se preferir ligue para a TOC Pneus, temos profissionais preparados para atender as suas dúvidas.

Vai fazer alguma alteração na medida do seu pneu? Ligue para (31)3386-4878

© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados | TOC Pneus (TC Pneus LTDA)